quarta-feira, 26 de maio de 2010

A importância da contabilidade como instrumento gerencial

Henrique Pinheiro


As empresas, diante a globalização, passaram a necessitar de instrumentos gerenciais para seus processos decisórios, considerando informações concretas e reais, originadas tanto no lado interno, quanto externo da organização.

O gestor, com esses instrumentos gerenciais, passa a ter melhores condições de guiar a empresa, tendo em mente, condições diferenciadas para a empresa, podendo, assim, evitar a realização de ações inadequadas ou que não produzam os efeitos que ele realmente queira para seu negócio.

As micros e pequenas empresas, pela sua própria estrutura, precisam ainda mais de instrumentos gerenciais relevantes, para que o gestor possa ter uma maior segurança em suas decisões, e possa realizar ações compatíveis com o que buscam dentro da empresa, medida que pode ser imprescindível para que a sociedade se mantenha atualmente, mesmo havendo mudanças externas.

Nesse contexto, os instrumentos gerenciais servem de apoio para tais empresas, preparando-as, para enfrentar o cenário econômico existente. Hoje em dia, a maioria das empresas, toma por base a própria experiência do gestor, ignorando os instrumentos gerenciais. Dessa forma, o gestor esquece que tal instrumento gerencial, serve também para atuar nos principais processos decisórios da empresa.

Assim a contabilidade gerencial surge como alternativa para o micro ou pequeno empresário. Com isso, ao optar pela contabilidade gerencial, o gestor dessas organizações consegue ter acesso a um instrumento que pode colaborar com a gestão, em decorrência das informações que é capaz de gerar e interpretar resultados, promovendo o fornecimento de relatórios adequados a sua necessidade, podendo, assim, ser relevante no processo decisório, por exemplo.

Diante tudo isso, a implantação da contabilidade gerencial, em micros e pequenas empresas, é de muita importância. A princípio, a gestão de tais organizações não pode ter uma confiança extrema por natureza própria, mas sim promover situações que ocorrem no setor de atuação, o que exige um número cada vez maior de informações que podem auxiliar tanto no processo de gerenciamento da entidade como no de tomada de decisão.

A principal utilização da contabilidade, se deve pelo fato de muitas micros e pequenas empresas “morrem” no país, ou seja, essas empresas entram em falência, não conseguem uma boa administração devido a inexistência de instrumentos gerencias, mostrando que os gestores acreditam e confiam muito em suas próprias experiências já vividas dentro das empresas e esquecendo desses suportes gerencias, que podem representar a diferenças entre o sucesso e insucesso da organização.

Concluindo, vemos a importância da contabilidade gerencial na gestão de micros e pequenas empresas e que a sua não aplicação por parte dos gestores, pode acarretar várias conseqüências negativas para a organização, mostrando que a contabilidade gerencial não se resume em apenas números, mas por trás desses números, tem toda uma análise, que se torna primordial para decisões, mudanças e sucessos por parte da empresa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário